19 de fevereiro de 2019

Aloysio Nunes fora do governo de São Paulo

Aloysio Nunes fora do governo de São Paulo

Durante conversa na tarde desta terça-feira (19) com o governador de São Paulo, João Doria, o tucano Aloysio Nunes Ferreira pediu dispensa do cargo de presidente da Investe SP, órgão ligado à secretaria de Fazenda.

Os investigadores da Operação Lava Jato descobriram uma solicitação para entrega de um cartão de crédito aos cuidados do ex-ministro das Relações Exteriores e ex-senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), vinculado às contas utilizadas pelo operador Paulo Preto para movimentar propinas.
“Considerando essa solicitação do cartão de crédito, solicitamos autorização para mandados de busca e apreensão nos endereços do ex-chanceler”, afirmou o procurador Roberson Pozzoboncomo noticiou a RENOVA.
A intenção inicial do governador João Doria era continuar com Aloysio, mas ele próprio colocou o cargo à disposição, diz a revista Veja.
Na conversa com o governador, ele argumentou que queria tempo para fazer sua defesa em relação à operação deflagrada hoje pela Polícia Federal. “E também não quero atrapalhar o seu governo”, acrescentou.

Operação Que Investiga Aportes Do BNDES No Grupo Dos Irmãos Batista, Comparsas Do Presidiário Lula, Já Apurou Danos De R$ 2 Bilhões.

A Operação Bullish, aquela que investiga os aportes do BNDES no grupo J&F, já apurou danos aos cofres públicos de R$ 2 bilhões.
Neste momento, o MPF em Brasília está preparando a denúncia, enquanto o procurador Ivan Marx, que conduz a operação, aguarda uma reunião com a PGR para pedir apoio ao trabalho.
Marx não aderiu ao acordo de leniência já assinado pela J&F. Assim, é possível cobrar esses R$ 2 bilhões, além de outros decorrentes dos desdobramentos da Operação Bullish, em ação de ressarcimento.

Ouça os áudios da conversa entre Jair Bolsonaro e Gustavo Bebianno.


Resultado de imagem para foto Jair Bolsonaro e Gustavo Bebianno.



Ouça demais aqui, via Jovem Pan.
Nos bastidores dos fatos que resultaram na demissão de Gustavo Bebianno da Secretaria-Geral da Presidência da República, houve uma intensa troca de mensagens escritas e de áudio, todas via WhatsApp, entre o presidente Jair Bolsonaro e o agora ex-ministro. Nelas, os dois trocam farpas, acusações e se desentendem sobre quase tudo
Nos áudios entre o presidente Jair Bolsonaro e o então ministro Gustavo Bibianno, um ponto importante pode ser destacado, no momento em que falam do suposto esquema de uma candidata em Pernambuco, que pressionou o PSL e acabou por respingar no capitão.

Por casais gays, deputada na França propõe abolir “pai” e “mãe” de fichas escolares.

Ao invés de “pai” e “mãe”, as fichas escolares da França poderão ganhar espaço “pai 1” e “pai 2”. Essa é a tendência após uma primeira leitura da proposta na Assembleia Nacional do país, na última terça (12). A medida visa a reconhecer a homoparentalidade.
A deputada Valérie Petit (LaREM), que propôs a medida, afirma que este é só um primeiro passo para o respeito à diversidade familiar crescente no país europeu. Jennifer de Temmerman, do mesmo partido, foi além e considera a medida uma importante atitude pela “igualdade social”.
A medida, no entanto, não surge sem críticas ferrenhas da direita francesa. O republicano Xavier Breton, por exemplo, afirma que o modelo proposto não corresponde à realidade, uma vez que “95% dos casais são heterossexuais”, enquanto sua colega Lydia Guirous diz que a “negação dos gêneros surge diante de uma ditadura das minoridades” e Nicolas Dupont-Aignan acusa a mudança de “destruir a identidade das famílias francesas”.
Universa – UOL

Maia quer testar apoio da base à reforma.

Com objetivo de medir o apoio dos deputados à proposta de reforma da Previdência de Jair Bolsonaro, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), incluiu na pauta de votação desta semana o projeto que permite os Estados transformar as dívidas que têm a receber em títulos. Por meio de uma operação conhecida como securitização, esses papéis são oferecidos ao mercado financeiro para antecipação de recursos.
O projeto funciona como uma fonte nova de receitas e faz parte do pacote de cinco medidas de socorro aos Estados que Maia articula como moeda de troca com os governadores na votação da reforma. Os governadores querem segurança jurídica a projetos de securitização já aprovados nos seus Estados.
A votação serviria como um “termômetro” do apoio da base do governo. O projeto de securitização exige quórum qualificado de 257 votos favoráveis para ser aprovado. Já a PEC precisa de 308 votos, em dois turnos.

Lava Jato tira caso Paulo Preto das mãos de Gilmar Mendes.

Logo após a deflagração da 60ª fase da Lava Jato do Paraná, que prendeu Paulo Vieira de Souza, o suspeito de ser operador do PSDB conhecido como Paulo Preto, o procurador Deltan Dallagnol foi às redes sociais.
“Vejo tweets receando que o ministro Gilmar Mendes solte Paulo Preto mais uma vez em liminar. Isso é impossível debaixo da lei. O relator desse caso no Supremo não é ele e sim o ministro Fachin”, disse.
Em resposta, a ex-coordenadora da Lava Jato em São Paulo, Thaméa Danelon, afirmou: “Mas Gilmar Mendes pode proferir uma decisão completamente ilegal e inconstitucional dizendo que ele é o juiz prevento para todos os casos em que Paulo Preto for preso. Um absurdo? Sim. Mas Gilmar já proferiu varias decisões absurdas!!!”. Deltan retuitou, acrescentando que “se isso acontecesse seria um caso de exercício arbitrário de poder, fora do Direito”.
Com a argumentação de que eventuais desvios de dinheiro cometido por Paulo Preto foram repassados para ex-diretores e ex-gerentes da Petrobras, a Lava Jato conseguiu afastar -ao menos a princípio- o que sempre considerou um entrave para casos relacionados aos governos tucanos em São Paulo: a relatoria do ministro Gilmar Mendes nos recursos feitos ao STF (Supremo Tribunal Federal).

Mourão diz que faltam ‘de 60 a 70 votos’ para aprovar reforma da Previdência.

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, afirmou que a base de apoio do governo à reforma da Previdência possui atualmente 250 parlamentares. O texto será encaminhado ao Congresso nesta quarta-feira, 19. “A gente sabe que a oposição tem em torno de 150 votos. Então sobram 363 para serem garimpados. Acredito que temos 250. Então entre 60, 70 votos terão que ser buscados”, avaliou o vice.
Pouco antes, o líder do governo na Câmara, Vitor Hugo (PSL), não soube fazer uma estimativa de quantos parlamentares apoiam a reforma atualmente, mas disse que o número pode chegar a 372 deputados. “A gente estima que a base pode chegar a 372 em função de haver oito partidos que se declaram de oposição”, considerou.
Ele também minimizou as consequências da demissão de Gustavo Bebianno, agora ex-ministro da Secretaria-Geral da Presidência, para a articulação do governo com o Legislativo. Ele afirmou que o imbróglio não vai atrapalhar no convencimento da base aliada sobre a necessidade de aprovar a reforma da Previdência.

DIVULGAÇÃO DOS CURSOS DO ATELIER DE ARTES DA UFRN.




A Universidade Federal do Rio Grande do Norte, por meio do Núcleo de Arte e Cultura e do seu Atelier de Artes disponibiliza vagas para cursos de desenho e pintura abertos à comunidade.
Para este semestre (2019.1) serão oferecidas 215 (duzentos e quinze) vagas.
O Atelier do NAC é um local destinado à prática e à produção artística, por meio de cursos de desenho e de pintura abertos a toda sociedade (comunidade interna e externa), havendo turmas para crianças e adolescentes (dos 07 aos 10 anos e dos 11 aos 15 anos) e para pessoas a partir dos 16 anos, incluindo adultos e idosos.
Será cobrada uma taxa de R$ 90 por inscrição realizada em cursos no período da manhã e da tarde e de R$ 60 para o período da noite.


DISTRIBUIÇÃO DOS CURSOS
Serão oferecidos os seguintes cursos, com as suas respectivas turmas, dias, horários e vagas:

             Desenho e Pintura para Crianças (dos 07 aos 10 anos):

II. Desenho e Pintura para Crianças e Adolescentes (dos 11 aos 15 anos):

 III. Introdução ao Desenho Artístico (a partir dos 16 anos, incluindo adolescentes, adultos e idosos):

IV. Tópicos de Desenho (a partir dos 16 anos, incluindo adolescentes, adultos e idosos):

V. Pintura com Acrílica (a partir dos 16 anos, incluindo adolescentes, adultos e idosos):

VI. Pintura com Aquarela (a partir dos 16 anos, incluindo adolescentes, adultos e idosos):

As inscrições deverão ser realizadas no período de 18 a 22 de fevereiro de 2019, através da Internet, a partir do seguinte link:

Link para o Edital:

No mundo real não existe nenhuma crise no governo, diz Moro.

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil 19.02.2019
Coube ao ministro Sérgio Moro minimizar a crise do governo com a demissão do ministro Bebianno, e apostar na agenda positiva do governo.
Ao entregar para o Congresso Nacional o seu pacote anticrime, ele disse que os projetos apresentados são consistentes.
_ No mundo real não existe nenhuma crise dentro do governo. O governo está apresentando projetos. Hoje está sendo apresentado um projeto consistente [pacote anticrime] e amanhã será a Previdência, muito consistente. Tivemos a crise de segurança debelada no Ceará, sem que Força Nacional se envolvesse em mortes de inocentes ou criminosos. O governo tem trabalhado em isolar lideranças criminosas, disse o ministro.
Sérgio Moro também afirmou que com a tragédia de Brumadinho vários ministérios agiram com extrema competência.
_ No mundo real o governo tem sido absolutamente exitoso em suas propostas
Coluna do Fraga – R7

ROBERTO CARLOS CALA JORNALISTA PETISTA AO FALAR DE BOLSONARO, Veja Video.

Roberto Carlos: ‘Vivemos uma guerra. Não dá para uma pessoa andar armada e outra andar desarmada’.
Cantor apareceu de camisa rosa durante coletiva e respondeu sobre projeto controverso do presidente Jair Bolsonaro.
Neste domingo, durante a coletiva da turnê ‘Emoções Em Alto Mar’ (que por sinal completa 15 anos), Roberto Carlos respondeu à pergunta do O DIA sobre o que achava do projeto do presidente Jair Bolsonaro de facilitar a posse de armas no Brasil. O Rei se mostrou favorável à ideia do presidente, e recordou a época em que via o pai manuseando um revólver em casa.
“Desculpem se vou decepcionar alguns de vocês, mas vivemos numa guerra. Não dá para uma pessoa andar armada e outra andar desarmada. Cresci vendo meu pai com uma arma em casa. Ele guardava numa gavetinha. Ele tinha uma chave, trancava a gavetinha com a chave. E à noite, ele tirava a arma e botava debaixo do travesseiro. É uma coisa que precisa ser analisada com muito cuidado, mas vivemos numa guerra”, contou Roberto, respondendo ao DIA, sob os aplausos da plateia.
Desta vez, Roberto surpreendeu os fãs, apresentando-se na coletiva vestindo uma camisa rosa. Foi perguntado durante a coletiva sobre a frase da Ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, de que “agora, meninos vestem azul e meninas vestem rosa”. “Eu apareci de rosa porque queria fugir um pouco do azul, já que eu já estava ficando marcado pelo azul… E visto rosa porque me garanto!”, respondeu Rober


Bolsonaro recebe presidente do PSL em audiência privada.

Menos de um dia após a demissão de Gustavo Bebianno, o presidente Jair Bolsonaro marcou uma audiência nesta terça-feira (19) com o presidente nacional do PSL, Luciano Bivar, também envolvido na crise das candidaturas laranjas do partido.
O encontro será o primeiro entre ambos, registrado na agenda oficial, desde a revelação pela Folha de S.Paulo, no início de fevereiro, do esquema envolvendo a sigla do presidente e integrantes de sua equipe de governo, como o ministro do Turismo, Marcelo Alvaro Antonio.
Na semana passada, a Folha de S.Paulo mostrou que o grupo de Bivar criou uma candidata laranja em Pernambuco que recebeu do partido R$ 400 mil de dinheiro público na eleição do ano passado. O comando formal da sigla no estado é do advogado particular e aliado do dirigente da sigla, Antonio de Rueda.
Desde o início da crise política, integrantes da equipe ministerial vinham defendendo o afastamento de Bivar da direção da sigla para evitar que o escândalo contaminasse o presidente. Com a queda de Bebianno, o movimento pela saída de Bivar foi incorporado inclusive por parlamentares da legenda.

A faxina de Paulo Guedes no comando do INSS

A faxina de Paulo Guedes no comando do INSS

Às vésperas do envio da reforma da Previdência ao Congresso, o ministro da Economia, Paulo Guedes, fez uma série de trocas no comando do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

A proposta de emenda à Constituição (PEC) que reforma o regime de Previdência será enviada ao Congresso Nacional, onde começará a tramitar na Câmara dos Deputados, amanhã, dia 20 de fevereiro.
Enquanto isso, o ministro da Economia, Paulo Guedes, confirmou mudanças importantes em um órgão extremamente importante: o INSS.
A edição desta terça-feira (19) do Diário Oficial da União publicou 3 demissões e 4 nomeações para cargos na instituição.
Os três nomes abaixo foram demitidos da instituição pelo ministro Paulo Guedes:
  • Luiz Otávio Collyer Pontes, diretor de Atendimento;
  • Sidnei Cícero Cottet, diretor de Orçamento, Finanças e Logística;
  • Agnaldo Novato Curado Filho, diretor de Benefícios
Outros quatro foram nomeados para ocuparem cargos no INSS:
  • Clóvis de Castro Júnior para diretor de Atendimento;
  • Helder Calado de Araújo para diretor de Orçamento, Finanças e Logística;
  • Márcia Eliza de Souza para diretora de Benefícios;
  • Flávio Ferreira dos Santos para diretor de Gestão de Pessoas.

Ministro de Israel pede para judeus deixarem a França.

Ministro de Israel pede para judeus deixarem a França

A profanação de mais um cemitério judeu na França gerou uma forte reação de políticos israelenses.

O ministro israelense da Imigração, Yoav Gallant, afirmou nesta terça-feira (19) que os judeus da França devem emigrar para seu país.
A contundente declaração do ministro foi uma resposta ao vandalismo praticado contra um cemitério judeu na vila de Quatzenheim, localizada na região francesa da Alsácia.
Cerca de 80 túmulos no total foram profanados com grafites antissemitas e símbolos da suástica, de acordo com um comunicado feito pelo gabinete regional de segurança.
“Condeno vigorosamente o antissemitismo na França e digo aos judeus, voltem para casa, imigrem para Israel”, escreveu Gallant em seu perfil no Twitter.
O antissemitismo na França segue em elevação — 74% de aumento no ano passado — após deixar suas fronteiras abertas para entrada de milhares de imigrantes ilegais do Oriente Médio.

Lei Anticrime de Sérgio Moro recebe apoio das redes sociais.

Moro está com visita agendada ao Congresso Nacional na tarde desta terça-feira (19) para protocolar o seu projeto de Lei Anticrime.

Desde a apresentação inicial, o ministro da Justiça, Sérgio Moro, deixou claro que o objetivo do pacote é endurecer o combate a crimes violentos, como o homicídio e o latrocínio, e também contra a corrupção e as organizações criminosas.
A previsão é que Moro apresente o projeto ao Congresso nesta terça-feira (19) acompanhado de uma mensagem assinada pelo presidente da República, como noticiou a RENOVA.
O ministro do governo Jair Bolsonaro afirmou que espera sugestões da sociedade civil para aprimorar seu projeto de Lei Anticrime.
Além de sugestões, as redes sociais estão demonstrando intenso apoio ao pacote de Moro, o que é muito importante, visto que muitos membros do âmbito jurídico estão se posicionando contra o pacote.
No momento de publicação desta matéria, por exemplo, a hashtag #EuApoioALeiAnticrime está entre os tópicos mais comentados do Twitter brasileiro.
Confira abaixo algumas mensagens que estão circulando com esta tag: